Impressão por demanda: o fim das revistas em bancas?!

>> quarta-feira, fevereiro 17

Texto retirado do Cagadas da Panini

Olá fíeis leitores, estamos de volta para falarmos sobre um boato que anda correndo por ai: na sessão de cartas da revista Superman 87 o editor Bernardo Santana escreveu que uma grande revolução editorial por parte da Panini está chegando e que vai mudar a forma como nos consumimos as revistas atualmente. Até ai não tem grandes coisas, esses editores costumam fazer muito alarde por pouca coisa, mas está rolando um boato é que alguns MIX vão acabar e vai começar uma venda sob demanda (você pode conferir sobre esse assunto em http://www.papo-reto.com/forum/viewtopic.php?f=5&t=376 )

Leia abaixo alguns trechos retirados desse fórum para que você possa entender melhor sobre o que se trata:

"Um passarinho me adiantou que será implantado um sistema de impressao por demanda.
O que é isso? Por ex. tem um título que nao tem aceitaçao suficiente para se manter em um mix, mas uma parcela de leitores gostariam de ler esse título, seria feito uma espécie de pré-venda em cupons anexos nas revistas e disponibilizado no hotsite, entao seria feita uma tiragem para atender a esses pedidos + 10% para atender aos retardatários.

Assim poderao concluir e publicar Capitao Marvel, Howard the duck, etc...
Funcionara também para o material clássico que saia na Biblioteca Marvel, que foi suspensa temporariamente. Com isso os tiltulos mensais-mix irao se enxugar, reduzindo alguns titulos que se unirao a outros criando uma mensal com mais páginas.

Com o sistema de impressao por demanda, o leitor ira ditar o que quer ler (praticamente), bastará que haja um número mínimo de interessados. E os assinantes se tornarao cotistas, ou seja independente de pré-venda, eles terao prioridade para aquisiçao dos títulos feitos sob demanda, o que será uma forma de premiar os assinantes e aumentar o número dos mesmos.

Resumindo, a editora sairá ganhando $$, sem grandes riscos em um lance até entao nunca feito aqui no Brasil. Caso emplaque, ele será levado para implantaçao em outros países como o méxico e espanha por ex."

"Ou seja: as tiragens ficarão com controle ainda maior, da mesma maneira que as editoras de livros.

Vai haver queda na quantidade de títulos disponíveis, não será coberto todos os pontos de distribuição, leitores de outras cidades e que não tem Internet ficarão sem acesso aos quadinhos, A TIRAGEM VAI CAIR...

Será que nem no mercado de home-vídeo: venda direta ao consumidor ou por pedidos de lojistas.

Querem o fim da banca de jornal, da distribuição da Dinap e até a distribuição em gibiterias, jogando tudo pros sites.

Mas com a margem de custo desses serviços (50%) ficando no bolso da editora...

E sem queda do preço de capa, sacou?

A tiragem fica praticamente a mesma, mas sem intermediários pra morder o lucro.

É a FIDELIZAÇÃO do cliente, OBRIGANDO-O a migrar da banca e da livraria para o site dos caras.

Ou seja, as editoras querem faturar o máximo, oferecendo o mínimo mas sem dar ao leitor uma contra-partida como, por exemplo, a continuidade dos títulos cancelados.

É sempre uma decisão imposta sem NENHUM benefício pro leitor.

Especialmente o preço de capa que com certeza não vai cair."

"Outra: como é que fica o lance do leitor que deposita grana na conta da editora esperando alcançar a cota de leitores pra imprimir uma certa publicação...

E não se alcança essa cota?

A editora vai devolver o dinheiro, com juros e correção? Ou vai jogar essa arrecadação na linha de aplicações da empresa, lucrar, e depois dizer "puxa vida, não alcançamos a cota, olha aqui seus 20 reais" e um abraço?
Acho até que isso é ilegal...

Mas acho que o mais importante é que se você tira do caminho a Dinap, dá uma queda de CINQUENTA PORCENTO no preço de capa! Colocando aí um E-Sedex por 8 reais, COM TODA CERTEZA dá um belo desconto pro leitor.

E não tem dessa do leitor "ditar o que quer ler".
A editora pode alegar que não alcançou o número de cotistas pro título e cancela-lo do mesmo jeito.

Tem mutreta rolando aí!"

Além desses aspectos importantes levantados, uma coisa a se comentar é o fato de que cada vez mais se elitiza os quadrinhos, esse hobbie que antes era popular, com o formatinho custando merreca hoje tem preços lá no alto e se isso se confirmar acaba-se com o leitor de banca, agora só comprando pelo site, se você não puder fazer isso, um abraço!

Como vai se formar novos leitores deste jeito se cada vez o acesso a essas revistas é mais restrito? A editora poderia muito bem fazer tentativas pra ampliar o número de leitores, mas infelizmente hoje com esses gibis luxuosos a preços exorbitantes e tiragens minimas eles lucram o mesmo que teriam com gibis baratos para todo o Brasil, e sem esquentar a cabeça para mandar essas revistas para todo o território nacional. É o pior do capitalismo em ação, prejudicando aqueles menos afortunados que querem ler seu gibizinho e não mais conseguem acompanhar os lançamentos devido ao status quo que nos encontramos!

Tristes tempos esses para quem gosta de quadrinhos!

5 comentários:

Lucas quinta-feira, fevereiro 18, 2010  

Antes de tudo, os tios que falam de quadrinho no Brasil escrevem muito bem. Parabéns!

Infelizmente, o Brasil ainda é um país racista em relação a quadrinhos. Com eu leio mais mangás do que HQs, eu posso dizer só delas. Elas publicam coisas com nome no exterior e esquecem as boas obras escondidas nos confins do tempo... sem contar que o preço e a qualidade afastam muitos leitores... foi muito triste pra mim ler Death Note e ver as páginas se soltando, como se nem tivessem sido coladas.

Simplesmente Adrian sexta-feira, fevereiro 19, 2010  

Mas afinal o que eles vão fazer?

Kamen Rider sábado, fevereiro 20, 2010  

Se isso se confirmar vão acabar com o leitor de banca e indo apenas nos abonados com cartão de crédito que acham normal pafar mais de cem mangós num gibi.

Um velho querendo ser jovem sábado, fevereiro 20, 2010  

No meu tempo, minha mesada dava pra comprar todos os títulos da ebal e ainda sobrava para o cinema, pra coca-cola, pros caramelos, pras figurinhas e bolinhas de gude.

Vejo um futuro em que as classes C,D,E,e F brasileiras só terão acessos a quadrinhos scaneados na internet. Quadrinho em papel será coisa de rico. Essa situação irá durar até que inventem uma impressora caseira com custo de impressão de 1 centavo por folha colorida. Espero estar vivo até lá.

Ainda bem que enquanto isso não ocorre surgirá um vingador mascarado parecendo um gafanhoto preto de olhos vermelhos que semanalmente encherá seu blog com links scans de quadrinhos para nos saciar em troca de clicarmos em seus links monetizados.

Anônimo segunda-feira, fevereiro 22, 2010  

a panini vai ter a grande oportunidade dr matar o comercio de quadrinhos no Brasil. acabando com os quadrinhos em banca (algo que ja vem acontecendo a UNS 2 ANOS)ja que quadrinhos com grande tiragens só em bancas de bairros centrais. e esta "revoluçÃO" elitista eplayboy dos encadernados de 100 mangos.
é isto ai culpa tambem e do leitor que não fala nada na reclama nada.como se nada estivesse acontecendo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores